Antes de mais nada, estima-se que 60% das pessoas que têm Diabetes do Tipo II, possuem algum distúrbio do sono e pelo menos 25% delas possuem apneia obstrutiva do sono. Nesse sentido, sabe-se que 43% da população brasileira tem algum distúrbio do sono, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). Então, a apneia do sono em específico, pode alterar o controle da diabetes de diversas formas. Ela pode alterar a parte comportamental, ou seja, mudando a alimentação e disposição para a atividade física e a parte hormonal, liberando hormônios de stress durante a noite. Mas como entender a apneia do sono e diabetes ?

Alimentação e disposição para atividades físicas

Já é sabido que a apneia do sono atrapalha a produção de hormônios que dão a sensação de saciedade como a leptina. Ela regula a ingestão de alimentos e o gasto energético, sem ela na quantidade necessária há uma tendência a maior ingestão de calorias. Sendo assim, há por consequência um ganho de peso. Isto é agravado pelo cansaço e falta de disposição ao acordar, levando a pessoa a não realizar atividades físicas. Por outro lado, para se manter acordada a pessoa tende a ingerir mais alimentos, o que colabora com o ganho de peso.

Reação hormonal

Então, as noites mal dormidas causadas pela apneia do sono, geram uma alta produção de hormônios do stress. Estes hormônios geram o aumento dos níveis de glicose no sangue, há necessidade de corrigir estas alterações ou o indivíduo pode chegar a desenvolver Diabetes. Com o tratamento adequado o indivíduo reduz a resistência a insulina, melhora a motivação e disposição. Sabe-se também que a associação da apneia do sono à doenças como:

  • Diabetes
  • Hipertenção
  • AVC
  • Infarto

Podem ter correlação com a obesidade, ou seja, o indivíduo obeso tem maior probabilidade de desenvolver estas patologias e também de ter apneia do sono.

Como tratar ?

Tratamentos para apneia do sono, são eles:

  • CPAP
  • BiPAP
  • Aparelho intraoral
  • Exercícios

O CPAP é o tratamento padrão ouro para a apneia obstrutiva do sono, ou seja, é o único que garante a completa correção da apneia. Os outros tratamento embora eficazes, têm que ser bem indicado, pois apenas indivíduos com apneias leves conseguem se beneficiar deles. O tratamento adequado pode ajudar o indivíduo a ter mais disposição para atividades físicas e maior controle na alimentação. O diagnóstico da apneia do sono é realizado através do exame de polissonografia.

Conheça nossos produtos: VITALGAS