Juntamente com a pandemia se popularizou o termo saturação de oxigênio no corpo, portanto resolvemos falar um pouco sobre ela. Então, a sigla técnica é SpO2 (Saturação periférica de oxigênio), a SpO2 é muito usada em hospitais e em domicílio por profissionais de saúde para acompanhar os seus pacientes que necessitam deste monitoramento. Simultaneamente com a pandemia notou-se que um dos principais sinais de gravidade da doença é a queda na saturação de oxigênio.

Mas como se mede a saturação no nosso corpo ?

A saturação pode ser medida através de um oxímetro, seja ele oxímetro de pulso, oxímetro de mesa ou através de um monitor multiparamétrico. A oximetria de pulso do paciente é o nome dado a aferição da SpO2 (Saturação periférica de oxigênio) junto com a frequência cardíaca. A oximetria analisa a concentração de oxigênio dentro da hemoglobina, que é a responsável por transportar o oxigênio pelo corpo.

Qual a saturação normal ?

Mas tão importante quanto saber a saturação de oxigênio do paciente é saber qual o grau de normalidade para cada pessoa. É sabido que para indivíduos normais a SpO2 (saturação periférica de oxigênio) deve variar entre 95% e 100%, esta variação se dá devido a oscilações geradas pelo corpo ou pelo próprio aparelho de medida. A luz ambiente, a temperatura do corpo, a perfusão (fluxo de sangue) das extremidades, tudo isso pode influenciar na medida da saturação de oxigênio.

DPOC

Mas nem todas as pessoas têm uma SpO2 (saturação periférica de oxigênio) normal entre 95% e 100%. Algumas pessoas acometidas de doenças pulmonares como DPOC (doença pulmonar obstrutiva crônica), podem ter vida normal com saturações de oxigênio mais baixas. O próprio organismo se adapta a níveis de saturação mais baixos, porém claro há consequências como o sofrimento cardíaco e riscos de AVC e infarto.

Tratamento

Portanto para o tratamento da baixa SpO2 (saturação periférica de oxigênio), devem ser usados equipamentos para fornecer oxigênio suplementar, a famosa oxigenoterapia. Logo, esses podem ser concentradores de oxigênio ou cilindros de oxigênio, até mesmo equipamentos com oxigênio líquido. Por último, pode-se lançar mão de CPAP e BiPAP para usar associado ao oxigênio, ajudando a expandir o pulmão e dando mais eficácia ao fornecimento de oxigênio.

Conheça alguns destes equipamentos acessando: https://www.cpapvital.com.br/oxigenoterapia/concentrador-de-oxig-nio

https://www.cpapvital.com.br/cpap-bipap

https://www.vitalgas.com.br/